segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Lágrimas

Eu ainda lembro a sensação de estar indo embora do Brasil. Quando entrei no avião no dia sete de setembro de 2009, no aeroporto Salgado Filho em Porto Alegre, lembro de ter visto a cidade de cima com os meus olhos já muito mais do que embaçados e aquele sentimento de “vou sentir saudades” e “daqui há um ano te vejo de novo, Porto Alegre”. Eu sou nascida em Porto Alegre, mas não fui criada lá, apesar de muitas visitas ao Parque da Redenção e Iguatemi quando era criança, só acabei descobrindo um amor pela cidade desessete anos depois. Aquele até logo que senti, hoje pra mim significa um “até daqui há pouco”. Há pouco tempo eu descobri que há um sentimento bem pior do que esse, é o sentimento de “até sabe-se Deus quando”, ou um “até nunca mais”. Washington DC vai deixar muita saudade, mas principlamente as pessoas que aqui eu conheci. Ontem à noite foi a minha despedida em um dos meus lugares favoritos aqui pra sair à noite, chorei assim que pisei lá dentro e as meninas me deram presentinhos de Good-Bye, a carta eu nem consegui ler ainda. Guardei na mala, vou ver se leio no avião ou quando chegar em casa, talvez até ainda hoje se eu tiver coragem.
O que é ser Au Pair? Não sei, não me perguntem. É a mesma coisa que responder o que é o amor, para cada um é um sentimento diferente, uma definição diferente. Eu sei que curti muito mesmo o meu ano e meio longe de casa, que vou sentir muita falta disso e que chorei ao dizer tchau pra minha família aqui. Esse sentimento de “eu quero chorar” parece estar preso em mim, mas sei que logo o trocarei pela euforia de estar de volta, de estar em casa, de ver o avião chegando em Porto Alegre, passando por cima do Guaíba, vendo a ponte, a linha do metro, o cais do porto. Ontem ouvi uma frase interessante, uma pessoa que tinha conhecido na minha despedida me disse que os gaúchos nunca ficam. Verdade? Não sei, só sei que conheço duas gaúchas que vieram e ficaram, mas realmente, gaúchos estão em minoria nos Estados Unidos, mas é porque o Rio Grande também é muito bom!! E o que é ser Au Pair? Com certeza, não é limpar bunda de criança, como há muito disse o meu pai, ser Au Pair é ser corajosa, valente, vitoriosa, é crescer, viver, conhecer e, mais do que tudo, aprender. Pelo menos é isso que foi pra mim. Hoje sou outra pessoa? Não, mas hoje tenho mais coragem de pensar mais do meu jeito e menos do dos outros, hoje conheço as pessoas melhor e já não choro mais assistindo ao Rei Leão. Ainda assim choro, como todo mundo, limpando a alma.
Obrigada a quem acompanhou o blog. E não, esse não é o último post, mas ainda é o último escrito diretamente dos Estados Unidos. 

xoxo


8 comentários:

Mayara disse...

Parabéns Paula, fico feliz em ouvir vc falar que aproveitou mto e vai sentir sdds, isso significa que foi bom pra vc. Boa sorte com td!!

BjO

Nira Aupair na França disse...

Nossa vc nao tem noçao de qnto vc transmitiu muita emoçao para mim eu tbm sou au pair so q na França e tenho 4 meses aqui e ja estou sentindo saudades antes mesmo de ir embora e ser so o inicio de muitas coisa,boa sorte e Deus esteja sempre com vc,bjinos e sucesso

Ana disse...

Ai guriaa eu tava pensando em vc essa semana sabia! eheheh
Espero que corra tudo bem na sua volta... e aguardo novo post contando suas emotions!

Adorei acompanhar sua saga de au pair, agora quero ver a saga de vida normal no BRASIL kkkkkkkkkkkkk

**jOsi** disse...

O q falar do Rio Grande né?!?! Lol Q bom q vc sobreviveu a essa experiência! Te desejo tudo de bom e mtu sucesso! Bjoo PS: qual eh teu lugar favorito de sair em DC?

Mabili Florença disse...

Ser Au Pair é emocionante e ler o seu post tbm foi.Tudo de bom pra vc e Bem Vinda de volta!bjs, Mab.

Carol Santrovitsch disse...

Ai guria....amei esse teu post!!!Fiquei ate arrepiada!!!!
Os gauchos nunca ficam, amei!!!
Posso pegar emprestado o texto???

Natasha disse...

Amei, querida!
Quase chorei junto, tão manteiga derretida que sou...então, te espero por aqui pro nosso café
mil beijos e até mais

Stéphani Paula disse...

Paaaula, postei esse seu post no Grupo Au Paid do Facebook, e não teve uma menina que não se emocionou.

Senti tudo por vc.
Boa sorte no seu retorno.
O seu melhor está por vim!

Grande beijos